Posts Tagged ‘ Corporativo ’

ESCRITÓRIO DE OCASIÃO

Se por um lado o trânsito das grandes cidades fica cada vez mais desesperador, por outro as inovações tecnológicas multiplicam as possibilidades de comunicação, encurtando distâncias. Essa equação faz crescer o número de pessoas que opta por trabalhar em casa. Ok, até aí, incluir um home office no lar, doce lar, é tranquilo. Mas, e quando é preciso marcar reuniões ou apresentações com clientes? Porque, vamos combinar, não dá pra receber pessoas no apartamento com cheiro de fritura do almoço, certo? Foi para situações como essa que o SocietyM, em Glasgow, na Escócia, foi criado.

O empreendimento, uma iniciativa da rede hoteleira CitizenM, não é nem escritório, nem hotel, é uma mistura dos dois. Ficou confuso? É simples! O processo funciona como em um hotel convencional, só que, ao invés de se hospedar em uma suíte durante uma noite, você “aluga” uma sala de conferências durante um dia, por exemplo. Além da internet super rápida, dos equipamentos audiovisuais e do cafézinho sempre a postos, o lugar oferece vários tipos de espaços, como salas para brainstorming, mini auditório e até um bar, pra descontrair.

A melhor parte é que o projeto de interiores foi concebido pelo aclamado estúdio Concrete, de Amsterdã. Ou seja, não tem como não causar uma boa impressão em espaços que transbordam criatividade e além de tudo são recheados com peças contemporâneas e incríveis, de marcas como Vitra, Moooi e Tom Dixon. Até mesmo as cores dos acabamentos e móveis parecem ter sido escolhidas a dedo para surpreender qualquer um.

Não parece o refúgio perfeito para os chamados “business nomads”??? { Algo como profissionais nômades. }

Fotos via We Heart UK

Escritório de Feltro

Diante do desafio de conceber um escritório que fosse estimulante e divertido e, ao mesmo tempo, profissional e sério, os designers do estúdio i29 se viram obrigados a buscar uma solução inovadora e versátil.

Os clientes, a agência de marketing digital Tribal DDB Amsterdam, tinham ainda muitos outros problemas a serem resolvidos, como a necessidade de espaços amplos e multifuncionais para incentivar a interação dos funcionários, mantendo o isolamento acústico de cada unidade de trabalho e a concentração individual. Outro importante ponto levado em conta foi o fato de que a construção original não permitia muitas intervenções estruturais.

Parecia quase impossível encontrar uma alternativa para tantas questões complicadas até que os profissionais chegaram à conclusão de que o material mais apropriado para o projeto seria um tecido, mais precisamente o feltro. Além de ser um revestimento flexível, que pode ser usado no piso, no teto, nas paredes e nos móveis, o feltro também é resistente, ecofriendly, não inflamável e ainda absorve o som, funcionando como um poderoso isolante.

As paredes brancas e o design linear dos móveis contrastam com a suavidade do acabamento cinza, compondo ambientes contemporâneos e mutáveis.

Top 5 | Samambaias

Depois de terem sido usadas exageradamente durante as décadas de 60, 70 e 80, as samambaias caíram no esquecimento. Até agora!

Expostas em jardins verticais, vasos suspensos e até dentro de móveis, as plantas de ar tropical voltaram a ser tendência, como comentamos na matéria especial Casa Cor SP 2011. Confira 5 exemplos de como usá-las dentro (e fora) de casa. 

# 1 Na cobertura onde a arquiteta Juliana Battaglia vive com a família, o jardim vertical bolado pela paisagista Caterina Poli exibe as folhagens da espécie em variados tons de verde.

# 2 Painéis de muxarabi fazem companhia para as plantas suspensas no dormitório de hóspedes idealizado por Guilherme Torres.

# 3 Em seu ambiente para a mostra Casa Cor Goiás 2011, a designer Rosângela Queiroz elegeu as samambaias devido à sua alta resistência e fácil manutenção. Os arranjos foram dispostos dentro de armários sem portas.

# 4 Até mesmo nos escritórios o verde é benvindo. No espaço de convivência projetado pelos arquitetos do estúdio Woods Bagot os vasos de fibra sintética pairam sobre a mesa e se acumulam em prateleiras de piso.

# 5 O veterano Roberto Migotto usou e abusou da espécie em seu projeto na Casa Cor SP 2008. Logo em frente à cama de casal, a sala de banho ganhou um enorme jardim vertical que explora as texturas das folhas.

Achado

A moringa estampada da loja Od. Design é delicada e já ajuda a entrar no clima.

O céu é o limite

Para uma empresa como a Nordic Unified Air Traffic Control, responsável pelo tráfego aéreo de uma parte da Europa, nada mais apropriado do que um escritório na cobertura de um prédio em Estocolmo, cercado por panos de vidro que deixam o céu totalmente visível em quase todas as salas.

Aliás, o céu também está presente nos interiores, cujos móveis e cores foram inspirados em modelos de aeronaves e nas diversas nuances de azul que marcam as manhãs, as tardes e as noites. O projeto foi idealizado pelo estúdio PS Arkitektur, responsáveis também pelo colorido escritório da Skype, que já mostramos aqui.

Fotos por Jason Strong.

1.000 Posts

É com muito orgulho que chegamos à marca de MIL posts, sempre buscando trazer pra vocês o melhor do design no Brasil e no Mundo, além de muita inspiração, é claro. Entre tanto conteúdo, seria muito difícil dizer quais são as melhores matérias, por isso os convido a explorar as categorias que abordamos, redescobrir grandes achados e navegar no mar de referências do REFERANS.

Arquitetura

Interiores

Ilustração

Graffiti

Produtos

Ideias

* Clique nas imagens e seja redirecionado para os posts da categoria.

Sexta Inspirada! Papelão

Com a onda de sustentabilidade que invadiu o mercado nos últimos anos, surgiram diversos móveis e instalações feitas de materiais recicláveis e de baixo custo, como o papelão. O que muita gente não sabe é que essa ideia surgiu na década de 60, mais precisamente em 1963, com a criação da cadeira Spotty. De lá pra cá seu uso evoluiu muito, e agora ele pode ser visto em todo tipo de projeto. Leia mais abaixo.

1. Lojas irreverentes com materiais curiosos são marca registrada da grife australiana de cosméticos Aesop. Uma de suas mais recentes unidades, inaugurada no fim de 2010 em Paris, possui um detalhe feito com as próprias embalagens de seus produtos. Os designers do March Studio instalaram uma grande rede de pesca no teto e a preencheram com diversas caixas com o logo da marca, criando um efeito surpreendente.

2. Sem usar cola ou qualquer tipo de fixador, os designers Alrik Koudenburg e Joost van Bleiswijk uniram cerca de 1500 pedaços de papelão reforçado para criar o escritório da agência de publicidade Nothing. Por meio de encaixes em todas as peças, colunas, divisórias e até mesmo mesas, ganharam forma. O conceito do projeto nasceu de uma interpretação da missão da empresa, que defende a teoria de que uma boa ideia pode transformar ‘nada’ em alguma coisa.

3. Quem diria que um material tão simples seria escolhido para compor o projeto de uma instituição financeira luxuosa como o banco Rabobank, nos Países Baixos. Com uma abordagem totalmente inovadora, o estúdio Sander Architcten desenvolveu enormes cilindros de papelão que funcionam como pequenas salas de reunião. As diversas camadas sobrepostas criam texturas variadas no interior das estruturas.

4. Nos apartamentos e casas cada vez mais compactos de hoje em dia, móveis versáteis são sempre bem-vindos, ainda mais se forem quase mágicos, como o banco Flexible Love. Com assento de papelão e extremidades feitas de madeira reaproveitada, a peça possui um funcionamento similar ao de uma sanfona, e pode acomodar de uma até 16 pessoas! Realmente incrível. O produto é uma criação de Chishen Chiu e é vendido aqui no Brasil na loja 100t.

5. No mundo todo as chamadas pop-up stores têm feito cada vez mais sucesso. Justamente por serem temporárias, essas lojas precisam ter um design atraente e ao mesmo tempo prático, facilitando a montagem e desmontagem. Pensando nisso, o escritório Breathe Architecture elegeu o papelão na hora de projetar a pop-up da marca de roupas Lulamae. Simulando uma fachada histórica, quatro paredes do material foram recortadas e desenhadas, o que suavizou o visual sem acabamento.

6. Treze dias foi o tempo de vida da livraria pop-up Foldaway Bookshop, bolada para recepcionar os visitantes do London Festival of Architecture, no ano passado. Como o nome indica, o objetivo da loja era ser facilmente desfeita. Os designers do Campaign só precisaram dobrar as estantes e móveis e levá-los para a reciclagem. Todos os livros à venda no local eram voltados ao público especializado em arquitetura.

Escritório da Nokia em São Francisco

Inserir cores no ambiente corporativo é uma tendência que veio para ficar. As grandes empresas passaram a se preocupar com o bem estar físico e psicológico de suas equipes e já não querem mais funcionários frustrados, confinados em cubículos opressores. Com aproximadamente 48.000 m², o escritório da Nokia na Califórnia, idealizado pelo estúdio multinacional Gensler, é um exemplo de projeto inovador que busca revelar os ideais da empresa através de espaços cheios de energia e tecnologia.

Na recepção de pé-direito generoso, diversas telas de vidro com projeções flutuam sobre o balcão principal, introduzindo os visitantes na atmosfera futurista da Nokia. Esse primeiro ambiente é seguido por uma área ampla e sem divisórias, que pode servir para o horário de almoço e café, como ponto de encontro, lounge e até mesmo como centro de conferência. Estruturas verdes com bancos e pequenas mesas atendem a todas essas necessidades, conforme a ocasião.

Nos outros quatro andares da empresa, os espaços também foram programados para mais de uma função. Sem se prender a regras, eles estão em constante movimento e encorajam a interação entre os funcionários. Como as reuniões de última hora são comuns, foram criados pequenos quartos com camas e banheiros com chuveiro para esse tipo de emergência. Um bom jeito de motivar o grupo até mesmo durante as horas extras.

Conheça também os escritórios de empresas como Skype, Google e AOL.

%d blogueiros gostam disto: