Posts Tagged ‘ ladrilho ’

TOP 5 | LADRILHOS HIDRÁULICOS

Quem resiste a um lindo piso, parede ou painel coberto por ladrilhos coloridos e estampados? Herança européia, esses revestimentos surgidos no século XIX estão mais atuais do que nunca! Veja 5 opções de como usá-los na decoração e vá garimpar os seus.

{ Nunca esqueço do dia em que estava num restaurante com meu pai e ele me explicou direitinho como os ladrilhos hidráulicos eram feitos e como o trabalho era delicado e artesanal… Desde então, sou apaixonada por eles. }

# 1 No home office da casa projetada pelo escritório ASKarchitects na Grécia, o piso ganhou um desenho floral em tons de cinza e branco. Os móveis e objetos contemporâneos quebram o ar tradicional da composição.

# 2 Esse pequeno nicho na parede da cozinha não teria nem metade do charme se não fosse pelo acabamento de ladrilhos. Ao invés de armário, prateleiras sem portas para revelar o fundo delicado em rosa, vermelho e preto.

# 3 Já na cozinha decorada pela dupla do estúdio Arquitetura Paralela, o piso com detalhes geométricos é o grande chamariz do ambiente. Por conta da ausência de armários sob a pia, a estampa fica ainda mais visível.

# 4 A casa reformada pelo designer Francisco Cálio no litoral paulista guarda muitas histórias. Algumas delas ficam expostas nos pisos, que revelam misturas de ladrilhos de épocas e estilos diferentes. Quase como um registro histórico particular.

# 5 Feitos à mão, os ladrilhos da marca Marrakech Design são assinados por grandes designers, como os arquitetos suecos do Claesson Koivisto Rune. O modelo abaixo é da linha Stone.

Fotos via Yatzer | Pinterest | Casa de Valentina | Evelyn Muller | The Bohmerian

CASA DE 1969 POR PAULO MENDES DA ROCHA

Se compararmos o endereço fixo de Houssein Jarouche em São Paulo com sua segunda casa na cidade, pensada como um retiro para os finais de semana, certamente vai parecer que estamos falando de duas pessoas completamente diferentes. Enquanto o apartamento se assemelha a um loft, totalmente integrado e recheado do melhor do design contemporâneo, a residência tem espírito brutalista e representa uma época de ouro da arquitetura brasileira. { Relembre o projeto do apê aqui }

Dono da Micasa, simplesmente uma das lojas mais incríveis do país e representante das maiores marcas de mobiliário do mundo, Jarouche sabe distinguir um bom desenho de longe. Não é à toa que ele agora passa seus dias de descanso em um imóvel concebido por ninguém menos que o ganhador do Prêmio Pritzker, Paulo Mendes da Rocha. O arquiteto, hoje já com seus 80 e tantos anos, foi convidado pelo atual proprietário a comandar uma reforma mais de 4 décadas depois de ter concluído o projeto original. É por isso que essa é uma casa tão especial. Afinal, não é sempre que se pode ‘reescrever’ a própria história.

Como em toda obra-prima, o empresário sabia que seria um pecado interferir em qualquer detalhe que fosse dessa criação. Assim a tal reforma foi, na realidade, uma restauração, onde cada porta, revestimento ou cor que tinha sido alterado ao longo dos anos, voltou ao seu estado inicial. Com vidros trocados e alguns acabamentos refeitos, a única mudança aconteceu de acordo com um desejo do próprio arquiteto, um desejo de 45 anos atrás: a piscina foi finalmente pintada de preto.

Cobrindo o piso de praticamente toda a área social, os ladrilhos hidráulicos em branco, azul, amarelo e vermelho trazem um toque de delicadeza em um cenário quase todo dominado por elementos fortes e rígidos, como as instalações elétricas e canos aparentes. Já o mobiliário, com a maioria das peças vindas da Micasa, é claro, foi escolhido pelo proprietário de forma a casar com o conjunto arquitetônico, sem se sobrepor e tampouco passar despercebido.

Além do imenso valor histórico, o que mais encantou o morador foi a maneira com que a construção parece flutuar sobre o terreno acidentado. Suspensa por quatro pilares de concreto, material que reveste toda a fachada como se fosse um imenso bloco, a casa permite que as janelas sejam altas o bastante para apreciar as copas das árvores do bairro e as plantas do jardim – apesar de alguns prédios vizinhos trazerem à tona a realidade de que, afinal, ainda estamos em São Paulo.

Durante toda essa operação de restauro, Paulo Mendes da Rocha contou com a ajuda do estúdio de um ex-aluno seu, Eduardo Colonelli. Ao lado do mestre, Eduardo ajudou a dar vida nova à casa que resume o estado da arte da arquitetura brasileira.

Fotos via Interior Design

RESTAURANTE CAPANNA NA GRÉCIA

O clima caloroso e ensolarado da Grécia faz com que as refeições ao ar livre sejam um hábito muito comum na região, inclusive durante a noite. Esse foi o ponto de partida para os designers do K-studio desenvolverem o conceito do restaurante e pizzaria Capanna, instalado em um imóvel de esquina no bairro Kolonaki, no coração de Atenas. Ladrilhos estampados e acabamentos em madeira evocam tradição e criam uma aconchegante atmosfera familiar.

Como se estivesse dando as boas-vindas a quem passa pela rua, a fachada do Capanna possui imensas esquadrias que se dobram para cima, transformando a calçada em uma extensão do salão principal. Já a porta de entrada é pequena como a de uma simples morada, com fechamento em vidro e maçaneta de porcelana, reforçando o ar caseiro e informal do lugar.

Além dos materiais comumente utilizados nas construções gregas, o restaurante traz também referências às vilas italianas. Azulejos cimentícios, textura na parede, mármore travertino e ladrilhos hidráulicos com motivos em terracota remetem a eras passadas sem comprometer a estética contemporânea do projeto. A essa mistura de elementos somam-se alguns móveis de desenho escandinavo e as cadeiras descombinadas – algumas com look industrial – garimpadas pelos designers.

Sobre as mesas principais, uma divertida composição de pendentes explora o pé-direito duplo e complementa a iluminação indireta. O mezanino, que abriga cozinha, estoque e banheiros, é um grande bloco revestido de antigas janelas venezianas francesas, que correm pela parede e tomam o teto sobre o bar e o forno a lenha.

É assim, unindo múltiplas heranças da cultura européia que o Capanna estabelece uma harmonia entre passado e presente, interior e exterior, tradição e inovação.

Fotos via Yatzer

Sexta Inspirada! Tijolinhos

Com encanto particular, o tijolinho é um material que pode ser usado em fachadas, dentro das casas e também em espaços comerciais, como lojas e escritórios. Além de aquecer o ambiente e promover um bom isolamento acústico, ele traz aconchego e personalidade pra qualquer projeto. Conheçam abaixo alguns lares que exploram as vantagens desse belo revestimento.

1. Casas de campo e tijolinho têm tudo a ver. No projeto desse refúgio de luxo no interior de São Paulo, Deborah Roig o elegeu para cobrir algumas das paredes do living e também as colunas da varanda de pé-direito duplo. Optando pelo mesmo acabamento, a arquiteta promoveu a integração entre o interior e o exterior.

2. Inspirados pelos lofts nova-iorquinos com pegada industrial, os proprietários dessa casa de vila de 149m² adoraram a idéia da arquiteta Rachel Nakata de expor os tijolinhos originais da construção nas paredes. Como se não bastasse a beleza informal do material à mostra, ela ainda bolou uma grade metálica para pendurar as bicicletas do casal.

3. Apesar da aparência rústica, os tijolinhos também são bem-vindos nos dormitórios. Nesse apartamento em Montreal eles aparecem na parede da cabeceira, que foi pintada de branco para garantir um visual mais leve. Pra completar, o quadro fashion e o tapete azul trazem um pouco de cor ao espaço.

4. Nos dormitórios infantis, o acabamento também pode ser usado pra trazer mais graça ao cômodo. Nesse loft em Barcelona, os tijolinhos do quarto da menina vêm em duas cores, branco e grafite, combinando perfeitamente com a delicada cama tubular de aspecto industrial e com os acessórios femininos nas paredes.

5. Pelas fotos, até parece que essa cozinha pertence a uma casa de fazenda, mas, na realidade, ela fica em um apê no meio da cidade. Depois de escolher o ladrilho hidráulico colorido do piso, o arquiteto Gustavo Calazans optou pelo tijolinho por ser um revestimento rústico e por sua cor harmonizar com os tons da marcenaria e da estampa dos ladrilhos.

6. Nesse loft fotografado por Stuart McIntyre, os tijolinhos são vistos nas colunas estruturais do prédio e também na cozinha, com parede coberta por peças retangulares de cerâmica branca, simulando tijolos de verdade. Aqui no Brasil também encontramos azulejos desse tipo em lojas como a Portobello ou a Palimanan.

Confira mais projetos com tijolinhos aqui!

Os ladrilhos de Guilherme Kramer

Pode até parecer clichê, mas o Brasil é mesmo um país de muitas faces. E é nas ruas de calçadas lotadas que o artista plástico Guilherme Kramer, cujo trabalho foi citado na última edição da revista Casa Claudia, buscou inspiração para criar a série Ladrilhos de Gente. Cada peça ilustra um dos muitos rostos tipicamente brasileiros, com traços que se assemelham às xilogravuras tradicionais da literatura de cordel nordestina. As cores dos ladrilhos hidráulicos são lindas, e eles podem ser usados em paredes, em painéis e até revestindo móveis.

%d blogueiros gostam disto: