Posts Tagged ‘ lareira ’

SEXTA INSPIRADA! PAREDES

Toda casa tem paredes estratégicas que não podem ficar em branco, pode ser no hall de entrada, ao lado da mesa de refeições ou atrás do sofá. Em locais de destaque, elas clamam por um detalhe especial, uma composição de quadros, um revestimento bem diferente ou pelo menos uma pintura marcante. A seguir, várias sugestões bacanas pra fazer brotar a inspiração.

Atraente ao toque… e ao olhar

A casa da arquiteta e designer italiana Monica Armani é um reflexo de tudo aquilo em que acredita. A seu ver, os ambientes só se tornam atemporais quando preservam espaços em branco, vazios, mas sem deixar de passar uma sensação de aconchego, como todo bom lar, é claro. Talvez seja por isso que ela tenha escolhido um revestimento tão sensível pra cobrir algumas de suas paredes. Aplicado em diversas camadas, o feltro cinza transformou um espaço vazio sem graça em uma superfície gostosa de tocar.

Resgatando memórias

Acho que é seguro dizer que Marcelo Rosenbaum é o designer de interiores mais conhecido do Brasil. E não é só pela participação em um programa de televisão não. Seu talento e originalidade vão muito além disso, como também o compromisso de tornar o design mais acessível. Em seu próprio lar doce lar, Marcelo usou ideias irreverentes pra criar o clima perfeito pra sua família. No living, um desses detalhes inusitados: paredes de fulget preto que lembram a casa de sua avó.

Cor neles!

Quem é que não gosta de tijolinhos? Pessoalmente, eu adoro, mas acho que eles ficam beeem mais divertidos quando são pintados de preto, rosa, azul, roxo… Essa sala de jantar é uma prova de que nem sempre esse acabamento — ou falta de — precisa ter aquela cara rústica. Aqui ele aparece em versão contemporânea, mas ainda assim transmite aconchego.

Bloquinhos de madeira

Calma, calma… Não estamos falando daqueles bloquinhos de montar de criança – se bem que já vi um projeto assim em algum lugar. Bom, os blocos em questão são uma invenção divertida do escritório Wolveridge Architects, que não hesitou e acabou revestindo toda uma parede com acabamentos quadrados de madeira envelhecida. Instaladas sobre a lareira da sala de jantar, os toquinhos revelam um jeito atual de explorar o charme do rústico.

De bom tom

Ok, pintar uma das paredes de um cômodo de alguma cor forte não é nenhuma novidade. Mas, esse caso é diferente. Além de o tom escolhido ser um ousado laranja vibrante, a parte mais legal é que a pintura não se limita apenas à parede em si, mas também cobre os objetos e equipamentos que ficam presos a ela, camuflando até mesmo as coisas de maior volume, como o aquecedor.

High Low

O sofá da sala pode ser caro, de alguma marca internacional famosa como Moroso ou Ligne Roset, mas quem disse que o resto das peças não pode ser barato? Essa é a brincadeira do High Low. No projeto de pegada sustentável da arquiteta Juliana Traldi, o high são os itens do mobiliário, enquanto o low é o revestimento da parede. Não parece, mas ela está forrada de rolos de papelão, o que cria uma textura de tubos interessante e original.

Mural de referências

Já imaginou que as paredes podem também servir como enormes murais? Colar fotos direto sobre a pintura pode parecer loucura pra alguns, mas muita gente faz isso e adora o resultado. Lá nos países escandinavos, já até virou tendência pregar fotos, pôsteres e estampas gráficas direto com fita adesiva. Estampadas ou em cores neon, essas fitas acabam se tornando mais um charme da composição.

Fotos via Elle Decor It | Casa Claudia | Archdaily | Pinterest

SEXTA INSPIRADA! PISCINAS II

Quem aí gosta de piscina levanta a mão! Nesse querido país tropical, — que ultimamente anda mesmo parecendo uma rainforest —  o xodó pelas piscinas é unanimidade, certo? Então decidi falar um pouquinho sobre elas. Quem sabe assim o sol não se inspira e sai da toca? Conheça sete modelos bacanas que vão te deixar com saudades das férias.

Por todos os lados

Na ensolarada ilha Hamilton, na Austrália, casas de veraneio são tão comuns quanto as praias cheias de turistas. E, como em todo retiro de férias que se preze, a única coisa que não podia faltar nesse projeto era uma piscina. Pensando nisso, o arquiteto italiano Renato D’Ettorre fez questão de planejar uma opção sem igual, que não só cerca parte da construção, como também pode ser vista e acessada de vários cômodos diferentes, incluindo o living. O filme tá chato? Bora ali dar um pulinho?

Sobre a cidade

Por mais improvável que possa parecer, o spa Thermalbad & Spa Zurich, na Suíça, já foi um dia uma tradicional cervejaria da capital. São diversas piscinas, salas de relaxamento e centros de massagem espalhados pelos andares da antiga fábrica, mas o grande destaque fica para a cobertura. Com uma estonteante vista para a cidade, é lá que os hóspedes podem desfrutar de uma experiência única na piscina aquecida. Só é preciso tomar cuidado com um possível choque térmico.

Fogo e água

Depois que seu marido e companheiro de trabalho faleceu, a arquiteta Benedetta Tagliabue decidiu se empenhar no restauro de uma construção do século 18 no centro de Barcelona, cidade adorada pelo casal e berço de ótimas lembranças. Um dos muitos aposentos dessa residência é a sala da piscina, com teto abobadado e acabamentos em tons terrosos que destacam o verde claro das águas. Sobre a parte central da piscina, uma lareira suspensa na parede fornece aquecimento e garante que o ambiente seja aproveitado até mesmo nas estações mais frias.

Perto do céu

Erguida na beirada do declive sobre o qual essa residência foi construída, essa piscina realmente fica perto do céu. E não apenas no sentido literal. Quem vai dizer que não seria uma experiência quase divina se deparar com essas águas azuis em um dia de muito calor? Dá pra se imaginar nadando e nadando durante horas a fio, apenas curtindo a paisagem e a imensidão azul acima — e abaixo.

Dentro ou fora?

Quem está no living dessa casa idealizada pelo estúdio Realarchitektur, pode refrescar o olhar com a piscina retangular instalada logo ao lado do espaço. Como divisória, esquadrias de vidro vão do piso ao teto, explorando o pé-direito duplo. A laje de concreto sobre a área social continua depois da parede envidraçada e também protege a piscina e o deck de madeira. A chuva não atrapalha essa festa.

Lounge entre as águas

Foi ali, logo em frente à entrada da área social, na fachada dos fundos da casa de campo, que a arquiteta Deborah Roig decidiu construir uma piscina de 61 m². Nada mal hein? O revestimento claro é de pedra polida, que nos limites formam uma borda infinita. Cercado pela água, um pequeno lounge com bancos de alvenaria permite que as pessoas “entrem” na piscina sem se molhar. Perfeito pra tomar uns bons drinks sem descer do salto.

O paraíso é aqui

Essa última imagem vai parecer maldade, eu sei. Mas, como sonhar (ainda) é de graça, não custa nada torcer pra um dia estar aí, nessa nada simplória piscina, em um mergulho com direito a vista para as famosas montanhas da impressionante ilha Santa Lúcia, ali no mar turquesa do Caribe. Se os dicionários viessem munidos de fotos, essa cena poderia facilmente ilustrar o significado de paradisíaco.

E acho que colírio pros olhos nunca é demais né? Relembre nossa antiga matéria com outras tantas piscinas inspiradoras. É só clicar na foto!

Fotos via Casa Claudia | Knstrct | Dwell | Elle Decor | Pinterest | Casa de Valentina

CASA DE 1969 POR PAULO MENDES DA ROCHA

Se compararmos o endereço fixo de Houssein Jarouche em São Paulo com sua segunda casa na cidade, pensada como um retiro para os finais de semana, certamente vai parecer que estamos falando de duas pessoas completamente diferentes. Enquanto o apartamento se assemelha a um loft, totalmente integrado e recheado do melhor do design contemporâneo, a residência tem espírito brutalista e representa uma época de ouro da arquitetura brasileira. { Relembre o projeto do apê aqui }

Dono da Micasa, simplesmente uma das lojas mais incríveis do país e representante das maiores marcas de mobiliário do mundo, Jarouche sabe distinguir um bom desenho de longe. Não é à toa que ele agora passa seus dias de descanso em um imóvel concebido por ninguém menos que o ganhador do Prêmio Pritzker, Paulo Mendes da Rocha. O arquiteto, hoje já com seus 80 e tantos anos, foi convidado pelo atual proprietário a comandar uma reforma mais de 4 décadas depois de ter concluído o projeto original. É por isso que essa é uma casa tão especial. Afinal, não é sempre que se pode ‘reescrever’ a própria história.

Como em toda obra-prima, o empresário sabia que seria um pecado interferir em qualquer detalhe que fosse dessa criação. Assim a tal reforma foi, na realidade, uma restauração, onde cada porta, revestimento ou cor que tinha sido alterado ao longo dos anos, voltou ao seu estado inicial. Com vidros trocados e alguns acabamentos refeitos, a única mudança aconteceu de acordo com um desejo do próprio arquiteto, um desejo de 45 anos atrás: a piscina foi finalmente pintada de preto.

Cobrindo o piso de praticamente toda a área social, os ladrilhos hidráulicos em branco, azul, amarelo e vermelho trazem um toque de delicadeza em um cenário quase todo dominado por elementos fortes e rígidos, como as instalações elétricas e canos aparentes. Já o mobiliário, com a maioria das peças vindas da Micasa, é claro, foi escolhido pelo proprietário de forma a casar com o conjunto arquitetônico, sem se sobrepor e tampouco passar despercebido.

Além do imenso valor histórico, o que mais encantou o morador foi a maneira com que a construção parece flutuar sobre o terreno acidentado. Suspensa por quatro pilares de concreto, material que reveste toda a fachada como se fosse um imenso bloco, a casa permite que as janelas sejam altas o bastante para apreciar as copas das árvores do bairro e as plantas do jardim – apesar de alguns prédios vizinhos trazerem à tona a realidade de que, afinal, ainda estamos em São Paulo.

Durante toda essa operação de restauro, Paulo Mendes da Rocha contou com a ajuda do estúdio de um ex-aluno seu, Eduardo Colonelli. Ao lado do mestre, Eduardo ajudou a dar vida nova à casa que resume o estado da arte da arquitetura brasileira.

Fotos via Interior Design

TOP 5 | AZUL CLARO

Dizem que o azul acalma, que traz equilíbrio e evoca a lealdade. Pode ser que sim, pode ser que não. De qualquer forma, ele funciona muito bem na decoração. Tire a prova com as 5 ideias abaixo.

# 1 No apartamento projetado pelo arquiteto Per Söderberg, o teto ganha cor e dá uma descontraída no living sóbrio. As luminárias douradas foram criadas também por Per.

 # 2 O banheiro do fotógrafo Felipe Morozini é um daqueles espaços típicos dos anos 60 e 70, onde praticamente tudo era de uma cor só. Azulejos antigos, armários de fórmica e até a tampa do vaso, aqui é tudo azul.

# 3 A cama antiguinha de ferro já é super delicada, pintada de azul então, fica perfeita. Atrás da cabeceira, um papel de parede com estampa clarinha reforça o clima feminino.

# 4 Até mesmo em estabelecimentos comerciais o azul funciona bem, como na loja de cosméticos Heliocosm, em Paris. Quem assina o projeto descolado é o estúdio FREAKS freearchitects.

# 5 Hoje em dia as empresas de móveis planejados oferecem cartelas de cores cada vez mais variadas. Com estrutura de madeira e frente de vidro, esse closet tem porta de correr colorida. Também vale pedir pro marceneiro fazer a peça sob medida e depois aplicar pintura automotiva.

Fotos via 1 Per Söderberg | 2 Casa e Jardim | 3 e 5 Pinterest | 4 Dezeen

BUNKER ALEMÃO VIRA CASA MINIMALISTA

Por mais que a ideia de viver em um bunker não seja nada convidativa, um casal amante da arte decidiu arriscar. Juntos conseguiram transformar a história de um abrigo em Berlim usado durante a Segunda Guerra Mundial, convertendo-o em uma morada autêntica, inspirada pelos conceitos minimalistas de Mies van der Rohe e Tadao Ando.

A ampliação dos vãos das janelas foi uma das prioridades da reforma, já que os proprietários optaram por revestir as paredes internas de concreto, o que certamente deixaria os ambientes escuros se houvesse ausência de luz natural. Na ampla área social integrada à sala de jantar, as protagonistas são a lareira suspensa e a preciosa coleção de arte contemporânea, que contracenam com peças de antiquário e clássicos do design como as cadeiras de Warren Platner.

O piso de mármore percorre todos os cômodos, completando a equação arquitetônica atemporal que mistura tons de cinza, materiais nobres e estética minimalista.

 

Um oásis no deserto

Os tons terrosos e avermelhados do deserto do Arizona escondem paisagens estonteantes e incríveis belezas a serem descobertas, como a Brown Residence, uma casa de aço e vidro idealizada pelo estúdio Lake | Flato Architects. Apesar de ter sido construída dentro de uma reserva de golf e de estar cercada por conservados gramados, a residência é contemplada com a vista do deserto em quase todos os ambientes graças aos grandes painéis envidraçados que se abrem e estimulam a ventilação natural.

Na área externa o paisagismo reflete a identidade do local, exibindo cactos de diversos tamanhos e formatos e pedras originais do terreno. Para refrescar os dias em que o calor está beirando o insuportável, uma grande piscina de azulejos brancos acomoda a família.

Já nas noites mais geladas, uma lareira externa garante o conforto e reúne todos ao redor das chamas.

Conheça também um hotel no deserto.

Restaurante Concrete Blonde

Sóbria, escura e masculina. Assim é a atmosfera do Concrete Blonde, um restaurante recém-inaugurado na agitada região de Kings Cross, em Sidney. Concreto aparente no teto, piso de madeira ebanizada e uma enorme lareira em tons terrosos são detalhes decorativos alinhados com a proposta do intenso cardápio, que conta com diversas carnes, aves e outros pratos pesados, tipicamente australianos. O projeto de interiores ficou a cargo do estúdio Dreamtime Australia Design.

Os dois grandes destaques do espaço que acomoda até 100 clientes são a cozinha industrial, revestida de aço inox e aberta para o salão principal, e a adega, instalada em uma caixa de vidro com pequenos nichos para as garrafas. Outras boas ideias completam o charme do lugar:

// Enorme painel pop art feito com mosaico de pastilhas

// Nichos redondos de aço para armazenar lenha

// Luminárias encostadas na parede reforçam clima intimista

// Mão de metal segura bandeja com garrafas iluminadas

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 91 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: