Posts Tagged ‘ Maurício Arruda ’

COZINHAS LEICHT POR MAURÍCIO ARRUDA

A mistura é boa. De um lado, a tecnologia de ponta do design alemão, racional e objetivo. Do outro, o inconfundível “jeitinho brasileiro”, com elementos meio que improvisados e espaços pensados para receber os amigos ali mesmo, na cozinha. É nesse clima high-low que a Leicht, famosa marca de armários planejados da Alemanha, chega ao mercado brasileiro. O showroom, que fica em São Paulo, foi projetado pelo arquiteto Maurício Arruda, expert nessa história de misturar referências.

São quatro modelos de cozinha em exposição, cada qual com o seu estilo e seus componentes exclusivos, pra agradar a gregos e troianos. Todas valorizam a praticidade e a limpeza dos traços contemporâneos, mas tem uma mais jovem e colorida, outra com uma pegada mais sustentável e por aí vai. Além dos armários, gavetas e sistemas de portas e corrediças super avançados, o que encanta mesmo na loja da Leicht são os pequenos detalhes, que simulam aquele clima gostoso de casa.

Fotos via Maurício Arruda

Anúncios

APARTAMENTO HARMONIA DO COLETIVO WHYDESIGN

Referências ao movimento brutalista estão por toda a parte nessa cobertura de 132 m² na Vila Madalena, em São Paulo. Da laje original às vigas de concreto, o apê expõe sem medo – e sem maquiagem – todos os detalhes que definem sua estrutura. A reforma às avessas, que durou cerca de 5 meses, foi comandada pelo coletivo WHYDESIGN, formado por Guto Requena, Maurício Arruda e Tatiana Sakurai, todos já conhecidos pela busca constante por novos conceitos.

Claro que os moradores, um administrador paulistano e um advogado/designer brasiliense, tiveram grande participação no resultado final da decoração, que ganhou ares masculinos não só pelos acabamentos escolhidos, mas também pelo jeito prático e “sem frescura” de distribuir os ambientes. Diversos tons de cinza orientam a paleta de cores sóbria, suavizada pelas paredes de alvenaria e azulejos brancos.

Como já é comum na maioria das casas, a cozinha integra-se ao living, deixando o andar de baixo quase sem paredes, totalmente aberto. Pra reforçar a sensação de amplitude e unidade visual, os designers propuseram o uso de um mesmo piso em todo o apartamento, o ladrilho hidráulico cinza, que reveste inclusive a suíte e o closet, no pavimento superior.

Ainda na área social, a iluminação também chama a atenção, formada por calhas em ziguezague que abrigam lâmpadas fluorescentes de efeito amarelado. Ali, a escada de formas orgânicas atua como protagonista ao lado de móveis de design assinado, como as ousadas peças concebidas por Rodrigo Almeida.

Com teto de madeira pra proporcionar mais aconchego, o andar de cima também traz soluções arquitetônicas interessantes. A primeira delas é a ligação entre dormitório e sala de banho, que se dá através de portas pivotantes escuras. A segunda, e ainda mais surpreendente, é o box do banheiro, fechado por uma folha de vidro que revela a vista para a varanda – e para a cidade lá fora.

Fotos via Flodeau

Carbono Design + Maurício Arruda: Parceria afinada

Marcus Ferreira é uma dessas pessoas completamente apaixonadas por design. Tanto que atualmente comanda duas grandes marcas de mobiliário e acessórios para a casa: a Decameron, que importa as peças mais bacanas do exterior e traz ao mercado as mais cobiçadas criações brasileiras, e a Carbono Design, voltada a um público mais jovem e com móveis inovadores e mais acessíveis.

Além de administrar as lojas, o designer ainda projeta boa parte das coleções, desenvolvendo itens estilosos alinhados às necessidades da vida contemporânea.

Imagine então qual seria o resultado da união entre Marcus e um dos profissionais mais irreverentes da nova geração, o talentoso Maurício Arruda?

Essa parceria só poderia render bons frutos, como o showroom da Carbono, idealizado por Maurício de uma forma informal e despojada, como se fosse um lar de verdade. Claro que ele usou muitos elementos cenográficos, como molduras de quadros vazias e globos espelhados ao lado do sofá, mas, se as ideias são boas, porque não repeti-las em casa? Móveis assinados por Maurício também complementam a composição, como os aparadores da linha José e as poltronas do Pallet Project.

Conheça também o apê de Maurício Arruda.

Fotos via Maurício Arruda.

Top 5 | Amarelo na marcenaria

Tanto nos projetos brasileiros quanto nos internacionais, a laca colorida invade a marcenaria e reforça o clima de descontração presente nos lares atuais. O amarelo é uma das cores preferidas para esse tipo de acabamento. Inspire-se com 5 exemplos bacanas. 

# 1 No corredor da casa de Charlotte Holm Schau, uma linda composição de cores: rosa, azul, verde e amarelo. E os tapetes em formato de folha então? Incríveis.

# 2 Idealizado pelo arquiteto Mauricio Arruda, o living desse apê em São Paulo ganhou estantes em amarelo vivo que se destacam sobre a base cinza do espaço. O projeto ilustra a matéria sobre estantes da Casa Claudia de Setembro.

# 3 Quem entra na cozinha do apartamento decorado por Claudia Pecego tem uma surpresa: os armários são todos amarelos! Funcionando como aparador e bar, um móvel no mesmo tom chama a atenção no living integrado à sala de jantar. Conheça a residência completa na Casa e Jardim desse mês.

# 4 Não sei se podemos considerar a porta pintada como marcenaria, mas achei que ela merecia aparecer nessa seleção, já que traz luminosidade ao ambiente.

# 5 Em parceria com a moradora, o arquiteto Leo Romano desenhou um aparador de cor vívida que traz alegria a um apê em Goiânia. Leia mais sobre o projeto na Casa e Jardim de Setembro.

Leia também a matéria especial Sexta Inspirada! Amarelou

O lar de Maurício Arruda em São Paulo

Em um prédio de 1957, a dois quarteirões da av. Paulista, encontramos o apartamento do arquiteto e designer Maurício Arruda, uma das grandes promessas do mercado nacional. Seu lar reúne referências pessoais, clássicos do design e elementos do modernismo brasileiro dos anos 50. Apesar de ser apaixonado por essa época de ouro da arquitetura, Maurício sabia que era necessária uma reformulação dos espaços para adaptá-los à multiplicidade da vida contemporânea.

Do antigo layout, pouca coisa sobrou. A maioria das paredes veio abaixo, restando apenas um pilar central que estrutura o prédio, e, na onda de suprimir paredes, até mesmo a cozinha foi realocada para se integrar melhor ao living. Essa nova disposição favoreceu também a iluminação natural, que agora banha todos os ambientes. Confira abaixo as mudanças na planta.

A busca por unir o melhor do passado e do presente levou o designer a evocar características e materiais da década de 50. Revestimentos como os tacos do piso e os azulejos do banheiro aparecem em um novo contexto, trazendo um charme retrô e valorizando a história do imóvel de 150m².

É claro que a casa de um designer precisa ter espaço para suas criações e inspirações, e, para Maurício, seu apê funciona justamente como um laboratório de idéias, um lugar para ousar e relaxar. O piso pintado de preto e as paredes brancas atuam como pano de fundo para destacar cada um dos detalhes que compõe a personalidade de Maurício e de sua morada.

Os móveis também possuem ligação afetiva com o morador, já que a maioria vem de uma coleção cultivada por ele há anos, com peças encontradas em lojas e brechós por todo o país. Entre tantos itens bacanas, não poderiam faltar as brilhantes invenções do próprio, como a Mesa Baralho, que simula um castelo de cartas, e os armários da coleção José.

%d blogueiros gostam disto: