Posts Tagged ‘ modernismo ’

CASA DE 1969 POR PAULO MENDES DA ROCHA

Se compararmos o endereço fixo de Houssein Jarouche em São Paulo com sua segunda casa na cidade, pensada como um retiro para os finais de semana, certamente vai parecer que estamos falando de duas pessoas completamente diferentes. Enquanto o apartamento se assemelha a um loft, totalmente integrado e recheado do melhor do design contemporâneo, a residência tem espírito brutalista e representa uma época de ouro da arquitetura brasileira. { Relembre o projeto do apê aqui }

Dono da Micasa, simplesmente uma das lojas mais incríveis do país e representante das maiores marcas de mobiliário do mundo, Jarouche sabe distinguir um bom desenho de longe. Não é à toa que ele agora passa seus dias de descanso em um imóvel concebido por ninguém menos que o ganhador do Prêmio Pritzker, Paulo Mendes da Rocha. O arquiteto, hoje já com seus 80 e tantos anos, foi convidado pelo atual proprietário a comandar uma reforma mais de 4 décadas depois de ter concluído o projeto original. É por isso que essa é uma casa tão especial. Afinal, não é sempre que se pode ‘reescrever’ a própria história.

Como em toda obra-prima, o empresário sabia que seria um pecado interferir em qualquer detalhe que fosse dessa criação. Assim a tal reforma foi, na realidade, uma restauração, onde cada porta, revestimento ou cor que tinha sido alterado ao longo dos anos, voltou ao seu estado inicial. Com vidros trocados e alguns acabamentos refeitos, a única mudança aconteceu de acordo com um desejo do próprio arquiteto, um desejo de 45 anos atrás: a piscina foi finalmente pintada de preto.

Cobrindo o piso de praticamente toda a área social, os ladrilhos hidráulicos em branco, azul, amarelo e vermelho trazem um toque de delicadeza em um cenário quase todo dominado por elementos fortes e rígidos, como as instalações elétricas e canos aparentes. Já o mobiliário, com a maioria das peças vindas da Micasa, é claro, foi escolhido pelo proprietário de forma a casar com o conjunto arquitetônico, sem se sobrepor e tampouco passar despercebido.

Além do imenso valor histórico, o que mais encantou o morador foi a maneira com que a construção parece flutuar sobre o terreno acidentado. Suspensa por quatro pilares de concreto, material que reveste toda a fachada como se fosse um imenso bloco, a casa permite que as janelas sejam altas o bastante para apreciar as copas das árvores do bairro e as plantas do jardim – apesar de alguns prédios vizinhos trazerem à tona a realidade de que, afinal, ainda estamos em São Paulo.

Durante toda essa operação de restauro, Paulo Mendes da Rocha contou com a ajuda do estúdio de um ex-aluno seu, Eduardo Colonelli. Ao lado do mestre, Eduardo ajudou a dar vida nova à casa que resume o estado da arte da arquitetura brasileira.

Fotos via Interior Design

Anúncios

SEXTA INSPIRADA! SALAS DE JANTAR

Nos lares contemporâneos, a sala de jantar conquistou definitivamente seu espacinho na área social, o que fez com que esses ambientes ficassem cada dia mais bonitos. Além disso, as grandes mesas passaram a ser usadas todos os dias, e não apenas em eventos ou festas pros amigos. Descubra cinco projetos surpreendentes que deixam a melhor hora do dia ainda mais gostosa.

Vitrine de memórias

Despojado, o apartamento da jovem arquiteta Gabriela Marques tem uma área social totalmente livre de paredes, onde cozinha, sala de jantar e home theater convivem em harmonia. Atrás da mesa de refeições, uma grande estante de marcenaria conta com diversos nichos quadrados onde Gabi expõe peças de decoração e itens queridos garimpados em viagens. Conheça o apê completo no Casa de Valentina.

Identidade brasileira

Idealizada por ninguém menos que o grande arquiteto modernista Paulo Mendes da Rocha, essa casa em São Paulo possui aberturas estratégicas que permitem a entrada de luz do sol em praticamente todos os cômodos. Com acesso a um pequeno terraço interno, a sala de jantar é um destaque à parte, com seu piso de azulejos hidráulicos coloridos e cadeiras descoordenadas.

Imponente e colorida

A tarefa da badalada designer Ilse Crawford não era fácil: como modernizar um casarão georgiano na Inglaterra sem comprometer a importância histórica do imóvel? Seus muitos anos de experiência na área a ajudaram a bolar um projeto definitivamente único. Uma das mudanças mais drásticas propostas por Ilse foi a de transformar o antigo salão de festas na sala de jantar com cozinha integrada. Pra arrematar a mistura entre presente e passado, cadeiras coloridas fazem par com um enorme espelho de moldura dourada.

Inspiração nórdica

Branco total. No piso de madeira pintada, nos móveis e nas paredes, a cor domina o espaço clicado pela fotógrafa Petra Bindel. A iluminação natural invade a sala através de uma porta envidraçada e reforça ainda mais a sensação de amplitude, além de valorizar o estilo escandinavo da residência.

Atmosfera masculina

Em tons sóbrios e escuros, o cinza e o marrom funcionam como pano de fundo para a mesa de jantar com cadeiras de madeira em um apartamento de ares masculinos na Bélgica. Nem mesmo o teto desse cômodo aberto é branco. Também cinza, ele destaca o divertido arranjo de luminárias pendentes pretas, fixadas como se estivessem todas interligadas, com os fios aparentes. Quem assina o décor é o estúdio Ooze.

Fotos via Casa de Valentina | Casa Vogue | Petra Bindel | Dezeen

O lar de Maurício Arruda em São Paulo

Em um prédio de 1957, a dois quarteirões da av. Paulista, encontramos o apartamento do arquiteto e designer Maurício Arruda, uma das grandes promessas do mercado nacional. Seu lar reúne referências pessoais, clássicos do design e elementos do modernismo brasileiro dos anos 50. Apesar de ser apaixonado por essa época de ouro da arquitetura, Maurício sabia que era necessária uma reformulação dos espaços para adaptá-los à multiplicidade da vida contemporânea.

Do antigo layout, pouca coisa sobrou. A maioria das paredes veio abaixo, restando apenas um pilar central que estrutura o prédio, e, na onda de suprimir paredes, até mesmo a cozinha foi realocada para se integrar melhor ao living. Essa nova disposição favoreceu também a iluminação natural, que agora banha todos os ambientes. Confira abaixo as mudanças na planta.

A busca por unir o melhor do passado e do presente levou o designer a evocar características e materiais da década de 50. Revestimentos como os tacos do piso e os azulejos do banheiro aparecem em um novo contexto, trazendo um charme retrô e valorizando a história do imóvel de 150m².

É claro que a casa de um designer precisa ter espaço para suas criações e inspirações, e, para Maurício, seu apê funciona justamente como um laboratório de idéias, um lugar para ousar e relaxar. O piso pintado de preto e as paredes brancas atuam como pano de fundo para destacar cada um dos detalhes que compõe a personalidade de Maurício e de sua morada.

Os móveis também possuem ligação afetiva com o morador, já que a maioria vem de uma coleção cultivada por ele há anos, com peças encontradas em lojas e brechós por todo o país. Entre tantos itens bacanas, não poderiam faltar as brilhantes invenções do próprio, como a Mesa Baralho, que simula um castelo de cartas, e os armários da coleção José.

%d blogueiros gostam disto: