Posts Tagged ‘ natureza ’

LUMINÁRIA FRESH

Aposto que pelo menos uma vez na vida você já parou pra observar as gotas de chuva ou orvalho se equilibrando nas folhas das plantas. { E se você realmente nunca fez isso, então está mais do que na hora! } Foi um desses singelos momentos da natureza que fez brotar no designer americano Victor Vetterlein a inspiração para uma luminária de mesa inusitada.

A peça foi batizada de Fresh pois representa justamente o frescor da grama molhada, como se as pequenas luzes LED na ponta das hastes fossem as gotículas de água que refletem o sol e fazem as folhinhas se curvarem sob o seu leve peso. Todos os pequenos ‘caules’ são de aço maleável revestido com um material emborrachado verde, permitindo o ajuste do foco em qualquer direção.

Anúncios

KENOA BEACH | RETIRO PARADISÍACO EM ALAGOAS

Quem já foi a Alagoas alguma vez na vida, não se esquece nunca. As águas são calmas e cristalinas, a areia, branca e macia, e a mata, incrivelmente exuberante. É nesse cenário de tirar o fôlego, na reservada praia Barra de São Miguel, a apenas 30 km de Maceió, que o Kenoa Beach Resort and Spa abre suas portas para o horizonte paradisíaco — e para os poucos hóspedes que conseguem bancar essa experiência única.

Toda a concepção do hotel, erguido nos limites de uma reserva ambiental, partiu da necessidade de preservar ao máximo a vegetação nativa, exaltando cada trecho de verde e criando espaços totalmente voltados à contemplação. Inspirado pelas essências, cores e formas primitivas da natureza, o arquiteto Osvaldo Tenório dedicou-se a estabelecer uma relação de simbiose entre construção e paisagem.

As paletas de cores e materiais também seguem as nuances terrosas e esverdeadas do entorno, com o predomínio da madeira e de tijolos de pedra na cor de areia. A intensa luz do sol valoriza a mistura de elementos e tons suaves, invadindo os cômodos através de aberturas estratégicas, como panos de vidro do piso ao teto que revelam partes de vegetação por diferentes ângulos.

Galhos de árvore caídos, móveis feitos de toras reaproveitadas e arranjos com espécies tropicais, distribuídos pelas 23 villas e suítes reservadas, piscina e áreas comuns, funcionam como ornamentos naturais nos ambientes e intensificam o conceito eco-chic do projeto. Em dias em que o principal luxo é justamente ter tempo para descansar, o Kenoa Beach Resort parece ser o esconderijo perfeito para se esquecer da vida.

Imagens do projeto via Yatzer

SEXTA INSPIRADA! HALL DE ENTRADA

Seja ele pequeno ou amplo, o hall de entrada é o ‘cartão de visitas’ de qualquer lar. É nele que os moradores reúnem objetos significativos que declaram traços de sua personalidade ou de seu estilo. Os projetos a seguir dão exemplos do quão singulares podem ser esses espaços.

Elegância anunciada

Antes mesmo de conhecer o living do apartamento idealizado por Dado Castello Branco para a Hyundai Mostra Black, os visitantes já podiam espiar a cozinha e a sala de jantar através de uma parede de vidro no hall de entrada.  Revestido com lâminas de madeira escura, o pequeno cômodo antecipava a paleta de cores sóbrias e a sofisticação que permeava todo o projeto.

Entrada de impacto

Quem chega à casa da arquiteta Lili Barboza na capital paulista é recepcionado por longos degraus que parecem não se tocar, em parte inspirados pelo trabalho de Mies van der Rohe. Outro detalhe impossível de não ser notado é a mistura afinada de materiais, como o concreto ripado, o limestone e o vidro, usado em painéis que revelam parte da coleção de arte e design da família.

Natureza exposta

Após esperar quase 40 anos para finalmente ter uma casa nas ilhas Orcas, em Washington, EUA, a proprietária, uma senhora com saúde já fragilizada, decidiu que seu lar deveria valorizar o elemento que a fez se encantar pela região décadas antes: a natureza ao redor. Seu desejo foi prontamente atendido pelos arquitetos do Gary Gladwish Architecture, que planejaram grandes aberturas de vidro por toda a residência para deixar a paisagem sempre à vista e ainda instalaram um pequeno jardim de inverno com musgos logo na entrada.

Receber com arte

Para os amigos de um casal de Curitiba que vive em São Paulo, não restam dúvidas: os proprietários amam arte contemporânea. Essa declaração fica clara graças ao grande painel assinado pelo artista Bruno 9velli, – veja mais sobre o trabalho dele aqui – logo em frente ao elevador. Com ambientação concebida pela designer Paula Almeida, o imóvel traz ainda muitas outras obras de arte e móveis de design.

Integração total

Portas de correr que se abrem por completo possibilitam que o hall do apê decorado por Diego Revollo em São Paulo seja usado de duas maneiras: da forma tradicional, mais reservada, quando as visitas entram pela porta principal, ou de um jeito mais arrojado, em que tudo fica integrado e quem sai do elevador já está praticamente no living.

TOP 5 | PAREDES DE PEDRA

De uma beleza crua e rústica, as pedras são uma ótima opção para quem quer trazer a natureza mais pra perto. Além da textura sempre interessante, elas ainda refrescam no verão e trazem aconchego no inverno. Confira sugestões para diferentes ambientes da casa.

# 1 Na cor branca, as pedras que revestem as paredes do lobby do W Hotel, na Tailândia, chamam a atenção dos hóspedes e remetem às deslumbrantes paisagens da região. O projeto é do MAPS design.

# 2 Nessa sala de banho, o acabamento interno e externo das paredes é o mesmo, passando a sensação de se estar tomando um banho de cachoeira, ao ar livre.

# 3 Com um estilo bem atual que pode ser chamado de ‘rústico contemporâneo’, essa cozinha exibe um revestimento de pedras claras ao lado de armários de linhas minimalistas.

# 4 Em tons neutros, o living da residência idealizada pelos arquitetos do estúdio Antonio Eraso Co. possui acabamento em pedras que emoldura obra de arte.

# 5 Beto Faria e Jacqueline Rodovalho elegeram pedras escuras para cobrir os muros da área externa do loft que pertence ao filho de Fernando Jaeger, designer de móveis.

Descubra uma loja decorada por Pedro Lázaro com diversas paredes em pedra gabião.

A Natureza de ZSO

É difícil acreditar que alguém escolheria o termo ZSO como nome artístico, mas foi justamente isso que a designer e ilustradora Sara Blake fez. Seja com lápis, aquarela, caneta ou basicamente qualquer coisa com a qual se rabisque, seu processo de criação sempre começa com desenhos feitos à mão que posteriormente são digitalizados e coloridos no Photoshop.

ZSO acredita que todo designer deve ter seu estilo próprio, sua marca registrada, tanto que até faz uma comparação com as impressões digitais: pessoais e intransferíveis. Apesar de buscar inspiração em tudo que a cerca, como as peculiaridades de Nova York, nada a deixa mais motivada e criativa quanto estar perdidamente apaixonada.

O Realismo Mágico de Olaf Hajek

Buscando inspiração nos sonhos, na realidade, na natureza e na mitologia, o artista Olaf Hajek cria ilustrações fantásticas em um estilo que já foi descrito pela crítica como ‘Realismo Mágico’. Embora tenha nascido na Alemanha, Olaf também usa referências da cultura latino-americana para desenvolver trabalhos onde flores, frutas e animais contracenam com rostos e pessoas.

Entre seus clientes, marcas como Apple e Volkswagen e publicações renomadas como o jornal The New Yorker e a revista Architectural Digest. Em terras brasileiras Olaf desenvolveu a abertura para a minissérie da rede Globo, ‘Afinal, O Que Querem As Mulheres?’, exibida no fim do ano passado.

Waterfall Bay House | Reverência à natureza

Em um cenário paradisíaco na Nova Zelândia, uma casa de madeira serve de refúgio para um diretor de fotografia apaixonado por vinhos.

A residência de 270m² fica no pequeno arquipélago Marlborough Sounds, mais precisamente na baía Waterfall Bay, que ganhou esse nome graças a uma cachoeira cujo agradável som das águas recepciona os visitantes. Janelas e panos de vidro de vários tamanhos e posições trazem a natureza para dentro dos espaços internos e revelam a vista do mar, do bosque e da cachoeira.

Durante a construção, um dos pedidos do proprietário ao estúdio Pete Bossley Architects foi a preservação das árvores existentes no local, o que determinou a criação de dois blocos distintos, suspensos do solo e interligados por uma passarela elevada com paredes de vidro.

A estrutura principal, com dois pavimentos, abriga quartos de hóspedes no térreo e as áreas sociais no andar superior. O segundo bloco é ocupado pela suíte principal e fica em um nível ainda mais alto do que o restante da casa, em posição privilegiada e com direito a lareira.

%d blogueiros gostam disto: